Colunistas

Crônica de Edelvânio Pinheiro homenageia Felipe o garoto morto a pauladas por assaltantes

25/07/2016 - às 09:07h
Por Repórter Coragem

Cronica Edelvanio Pinheiro

Constatei mais uma vez que a maldade humana não tem limites.

Relutei por mais de 48 horas em não abrir os sites e ler sobre a morte do pequeno Felipe, de apenas 8 anos. Mas, neste domingo de frio ameno, vi uma foto do pequeno tocador de flauta que, na noite da última sexta-feira (22/07), foi retirado covarde e abruptamente da marcha que só a voz sagrada de Deus pode bradar o início e o fim.

O menino se deslocava na garupa de uma motocicleta pilotada pelo pai – seu maior herói – numa estrada de chão batido, no município de Caravelas. Mas ali havia vilões que ele só imaginava existir nas histórias que a mãe contava com voz zelosa, ao pé da cama, em noites iluminadas de estrelas.

O veículo foi interceptado por dois adolescentes armados com paus. Nesse momento, o menino, que sempre sonhou com a invencibilidade do Pégaso, com a força do Hulk e com a habilidade do Homem-Aranha, viu na dura e imprevisível realidade a loucura humana. Juntamente com o pai, que nada pôde fazer, ele se tornou vítima da violência indecifrável. O indefeso Felipe foi arrastado e golpeado na cabeça. A respiração ficou curta, os olhos embaçaram e a voz embargada talvez tenha dado tempo apenas de perguntar se não mais iria tocar a sua flauta…

Eis que os olhos de Felipe para sempre se fecharam.

O pai ficou condenado a sentimentos que não há quem cure ou dê jeito. De cara arrebentada e espírito dilacerado, ele acompanhou o cortejo. Antes, porém, para as últimas burocracias, precisou apresentar a identidade do filho devidamente assinada com letrinhas ainda trêmulas de quem, na ocasião, estava aprendendo a escrever os primeiros passos.

Cabisbaixo e com o olhar desnorteado, aquele herói de um menino morto estava cheio de ataduras na cabeça. Já o pequeno flautista ganhou uma aldravia do poeta Zarfeg e isso, acreditem, tornou a ferida da saudade mais amena:

Música

Ao

Longe

Lembrança

Pra

Sempre

Fonte Edelvânio Pinheiro

Compartilhe:

Deixe seu comentário



APOIO:

Agência Publicitária RC Comunicação

073 99985-0223 / 98839-3445
Fale com a gente
Receba notícias por email