Educação

Professores marcam greve nacional para 15 de novembro

3/11/2017 - às 10:11h
Por Bell Kojima

   “É importante os professores estarem unidos para fazerem uma tremenda greve e uma grande concentração junto à Assembleia da República no dia em que vai estar em discussão o Orçamento da Educação“, afirmou o secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, durante uma conferência de imprensa, em Lisboa.

O dirigente sindical apelou também à participação dos professores na manifestação nacional que a CGTP vai realizar no dia 18 em Lisboa.

O principal motivo de protesto dos professores, neste momento, está relacionado com o descongelamento das carreiras e a contagem do todo o tempo de serviço, continuando também em cima da mesa reivindicações relativas aos horários de trabalho e um regime especial de aposentação.

 

Frente Sindical de Docentes junta-se à greve

 

Também a Frente Sindical de Docentes, constituída por oito sindicatos de professores, marcou uma greve e uma concentração para 15 de novembro, dia em que o ministro da Educação vai ao parlamento debater o Orçamento do Estado na especialidade.

Em comunicado, os sindicatos referem que a situação dos professores e educadores será bastante agravada com o novo Orçamento do Estado, uma vez que o tempo de serviço por eles prestado durante o período de congelamento (9 anos e 4 meses) não será contabilizado para efeitos de progressão na carreira.

A Frente Sindical de Docentes é composta pela Associação Sindical dos Professores Licenciados, a Pró-Ordem, o Sindicato dos Educadores e Professores Licenciados pelas Escolas Superiores de Educação e Universidades, o Sindicato Nacional dos Profissionais de Educação, o Sindicato Nacional e Democrático dos Professores, o Sindicato dos Educadores e Professores do Ensino Básico, o Sindicato Independente de Professores e Educadores e o Sindicato Nacional dos Professores Licenciados pelos Politécnicos e Universidades.

   Os dirigentes destes sindicatos apelam a todos os docentes para uma forte adesão às iniciativas e formas de luta a implementar, designadamente à greve anunciada para o dia 15 de novembro e à participação na respetiva concentração.

A Frente Sindical refere ainda que entregará, na segunda-feira, no Ministério da Educação, um documento com as suas reivindicações e propostas, reiterando a sua exigência de negociação sindical sobre esta matéria.

O protesto agora anunciado está alinhado com iniciativas semelhantes das suas federações nacionais de professores.


Edição Bell Kojima


 

Compartilhe:

Deixe seu comentário



APOIO:

Agência Publicitária RC Comunicação

073 99985-0223 / 98839-3445
Fale com a gente
Receba notícias por email