Colunistas

As chuvas continuam

7/08/2017 - às 15:08h
Por Bell Kojima

 

Votação na Câmara

 

Aconteceu nesta semana, na Câmara dos Deputados, a votação que impediu o envio para o Supremo Tribunal Federal da denúncia de corrupção passiva contra o presidente Temer, apresentada pela Procuradoria-Geral da República.

Na sessão, os deputados rejeitaram a denúncia por 263 votos a 227, sendo que a diferença foi apenas de 36 votos. Mesmo os partidos da base aliada tiveram deputados que votaram contra o presidente, como foi o caso do PMDB, partido do presidente, em que 6 se rebelaram, e no PSDB foram 21, metade da sua bancada. Resta saber se vai haver retaliação dentro da própria base de apoio.

 

Uldurico Junior

 

De forma corajosa, o deputado Uldurico Junior votou contra o presidente e uma coisa ficou clara: o ditado “falem mal, mas falem de mim” nem sempre beneficia quem está no campo político, mas, no caso de Uldurico, as críticas da oposição terminaram por colocar o deputado na mira do povo.

   Opositores passaram a escrever para as mídias sociais preconizando que Uldurico Junior votaria SIM e se venderia para o governo, apesar dele ter sinalizado o contrário.

Essa expectativa gerada por seus opositores fez com que a população ficasse atenta e o NÃO do deputado gerou considerável repercussão positiva.

 

Candidaturas à vista

 

Para as eleições de outubro de 2018, faltando apenas pouco mais de um ano, as especulações dos nomes que serão candidatos na região começam a aquecer. Na eleição de 2014 ficou claro que os candidatos forasteiros tiveram pouca expressão de votos em Teixeira, mesmo tendo investido muito, como foi o caso do deputado federal Ronaldo Carletto, que através do seu estadual na região, o deputado Robinho, de Nova Viçosa, teve votação pouco expressiva.

Para deputado federal três nomes começam a ser ventilados: Uldurico Junior, Caio Checon e Wilsinho Brito. Só que o último sua base eleitoral é no Prado, ele virou as costas para Teixeira quando foi eleito deputado estadual em 1998.

 

Candidatos a estadual

 

Alguns nomes têm sido ventilados, e já foram testados nas urnas. Marta Helena, Lucas Bocão, João Bosco, “Gilberto do Sindicato” e Edinaldo Resende já foram candidatos a deputado estadual. João Bosco, inclusive, já foi candidato a federal, mas, fala em ser candidato a estadual, se não ficar inelegível.

Caso não possa ser, algum nome do PT deve se manifestar, provavelmente pode ser “Henrique da Ceplac“, que tem o apoio de Jacques Wagner, seu amigo pessoal. Edinaldo Resende se coloca fora do páreo. Resta saber quem será o candidato do prefeito Timóteo Brito que tem dito que esse ano ele não fala em política.

 

As chuvas continuam

 

Depois de 4 anos de estiagem prolongada, o tempo tem sido generoso para a região. Nos primeiros 6 meses deste ano choveu cerca de 600 mm, e a previsão é de que esse ano ultrapasse a marca de 1.200 mm, uma média dos anos bons.

Quando Francistônio Pinto foi prefeito, ele falava que choveu 4 anos seguidos e que não conseguiu trabalhar por causa das chuvas, e teria sido praga dos adversários.

Tomara que essa maldição não recaia sobre a administração de Timóteo. Porque não tem sido fácil, as ruas estão intransitáveis, quando consegue patrolar um bairro num dia, no outro a chuva desmancha.


Dilvan Coelho

Edição Bell Kojima/Repórter Coragem


Leia também:

Plano de asfaltamento

Mercadão de Teixeira

Agricultura familiar


Compartilhe:

Deixe seu comentário



APOIO:

Agência Publicitária RC Comunicação

073 99985-0223 / 98839-3445
Fale com a gente
Receba notícias por email