Colunistas

As Policlínicas e o decreto criticado por Rui

20/11/2017 - às 14:11h
Por Franciele Pinho

As Policlínicas

Com investimento de R$ 100 milhões, as quatro primeiras policlínicas, dentre as 18 prometidas pelo governo do Estado, foram inauguradas nesta semana. A primeira foi a de Teixeira de Freitas. As unidades prometem beneficiar a população com o que há de “melhor em medicina no mundo”, de acordo com o secretário de Saúde, Fábio Vilas-Boas. “Cada policlínica representa para sua região uma verdadeira revolução na prestação de serviços médicos. Porque hoje, a despeito de termos mais de 70% da população com acesso a um médico de família, essas equipes não dispõem dos equipamentos para garantir a otimização do ato do médico que está no posto de saúde”.

Os consórcios

Os consórcios de saúde, firmados entre governo e cidades, as unidades não correm o perigo de ficar sem investimento das prefeituras. É o que garante o titular da Sesab. “O Estado da Bahia, vai reter parte do repasse do ICMS do município e transferir para os consórcios os recursos referentes àquele município. Não tem como o município dizer que não tem como pagar em determinado mês”, explicou Vilas-Boas. “O que acontece é que, cada vez mais, o recurso federal se torna insuficiente frente às necessidades. A inflação da saúde é o dobro da inflação normal do país, fruto do envelhecimento da população, e o governo federal tem reduzido os repasses”. Em 2018 vai ter menos recursos ainda.

Solenidade de Inauguração

O governador Rui Costa as 8 hs recebeu na policlínica a imprensa da Bahia e os prefeitos para mostrar as instalações da Policlínica. Depois de dar uma coletiva explicando o funcionamento da policlínica se dirigiu a Praça do Rondelli, juntamente com o prefeito anfitrião e presidente do Consórcio da saúde, Sr. Temóteo Brito e todas as autoridades que vieram prestigiar o evento, inclusive os 13 prefeitos do território do Extremo Sul. Depois dos discursos dos deputados Maria Del Carmen, Robinho, Walmir Assunção e Carlos Solla, falaram o prefeito Temóteo Brito e o Governador Rui Costa, que se emocionou quando fez referência aos ensinamentos da sua mãe, uma mulher de origem humilde.

Rui critica decreto

O governador Rui Costa criticou o decreto que suspenderá por cinco anos a criação de novos cursos de medicina – cujo decreto deve ser assinado ainda este ano. “Eu nunca imaginei que ia aparecer um presidente para proibir a criação de cursos de medicina no Brasil. É inimaginável que um presidente da República prejudique o povo brasileiro com a escassez de médicos que nós temos”, afirmou Rui, que aproveitou para citar a abertura de novas universidades e escolas técnicas feitas nos governos Lula e Dilma, incluindo em Teixeira de Freitas, onde há um campus da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB).

Compartilhe:

Deixe seu comentário



APOIO:

Agência Publicitária RC Comunicação

073 99985-0223 / 98839-3445
Fale com a gente
Receba notícias por email