Colunistas

Denuncismo vazio, a política da chantagem

Amigo, antes de entrarmos de fato no assunto proposto, gostaria de compartilhar com você o nosso registro de jornalista junto ao Ministério do Trabalho e Emprego.

Desde o último dia 17 de março estamos devidamente registrados como jornalista com a MTB 5561/BA. O que nos torna ainda mais apto e responsável para fazer nosso trabalho.

   Sempre fui e sempre serei radialista; razão pela qual milito na imprensa falada, escrita e televisada há 12 anos.

E sempre fiz questão de dizer que sou repórter e radialista;  função que sou devidamente habilitado e desde 2004 que exerço com muito carinho. Nosso registro de jornalista só nos faz aumentar nossa responsabilidade.

 

Denuncismo vazio

 

Em todas as 5.568 cidades brasileiras, mesmo as que os prefeitos foram reeleitos, estão encontrando dificuldades neste início de mandato.

   O país vive a pior crise econômica, política e financeira de sua história. Isso reflete, sobretudo, nos municípios de pequeno e médio porte, os pequenos dependem muito do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Este com a queda na arrecadação acabou diminuindo a receita e o repasse, o que levou os municípios de pequeno e médio porte a passarem  por dificuldades.

Essas dificuldades precisam de compreensão para serem enfrentadas. No entanto os municípios de pequeno e médio porte sofrem com o chamado denuncismo vazio.

 

O que é o denuncismo vazio?

 

São aqueles que são feitos por viúvos do poder (os que perderam a eleição), ou por pessoas que acompanharam o candidato vencedor, mas não foram beneficiados no início da gestão.

Os viúvos do poder  denunciam tentando atrapalhar a gestão. Adotam a política do quanto pior melhor, usam o denuncismo vazio como forma de se vingar da derrota nas urnas.

   Já os abandonados do poder  usam o denuncismo vazio como forma de tumultuar e dizer: “Ou me chamam, ou vou atrapalhar os quatro anos“.

O denuncismo vazio sempre vem com denúncias mirabolantes e desprovidas de qualquer prova, ou características de veracidade.

Plantam terrorismo, para venderem  tranquilidade.

A população precisa ajudar os gestores neste momento, pois  a maioria deles se tornam vítimas do denuncismo vazio.  Só tem duas alternativas: ou chamam os denunciantes para negociar, ou terão suas gestões atrapalhadas durante os quatro anos.

   A população precisa ajudar não dando créditos a denúncias que apareçam desprovidas de qualquer prova.

Os gestores precisam criar coragem e enfrentar de frente este tipo de comportamento.

A Política da chantagem só atrapalha a própria população.

A chantagem só tem uma porta, a de entrada.

O chantagista sempre voltará. Você pode fazer acordo com ele hoje, se amanhã ele não for atendido às denúncias voltam ainda mais forte.

   Aceitar a chantagem o torna pior que o chantagista.

É preciso colocar à prova tudo que aparece agora e ver se amanhã o denunciante não aparecerá de braços dados com o denunciado.

A Política tem dessas coisas: há sujeiras que começam embaixo e terminam em cima.


Jotta Mendes é radialista, jornalista e repórter


Leia também:

Timóteo Brito precisa tomar decisões urgentes para alavancar seu governo

“A crise está de volta”

O rombo deixado por João Bosco nas contas do município


 

Compartilhe:

Deixe seu comentário



APOIO:

Agência Publicitária RC Comunicação

(73) 9985.0223 / 3292 - 6939
Fale com a gente
Receba notícias por email