Internacional

Criança que deu à luz aos 5 anos é a mãe mais jovem da história


Lina tem hoje em dia 84 anos e o seu filho Gerardo morreu há 39 anos


12/02/2018 - às 15:02h
Por Bell Kojima

Lina Medina apareceu em um hospital peruano, em 1939, grávida de oito meses. Poderia ser mais uma história de uma gravidez não desejada em tempos difíceis se não fosse o fato de esta mãe ter apenas 5 anos, conforme foi confirmado pelo médico que a atendeu. Era o início da história midiática da mãe mais jovem do mundo.

José Sandoval, ginecologista, é o biógrafo de Lina Medina, que publica agora a história da sua vida de forma alargada, conforme explica o El Mundo. ‘Madre a los cinco años’ descreve o percurso da peruana desde a sua infância à gravidez inusitada, passando por todas as dificuldades que enfrentou.

À esquerda, Lina com nove meses de gravidez. À direita, Lina com o seu filho, Gerardo, quando eram coqueluche dos meios de comunicação social

 

Natural de Antacancha, no interior do Peru, ninguém sabia dizer o que se passaria com aquela criança, que foi “estudada” inclusive pela prática religiosa xamanismo para tentar determinar a causa do crescimento do seu ventre. Sem respostas possíveis, o pai de Lina e um dos seus nove irmãos decidiram levá-la ao hospital, onde foi confirmada a gravidez para a surpresa dos médicos.

   O pai e os cinco irmãos mais velhos de Lina foram detidos e interrogados na época, mas sem se chegar a um culpado. A menina recusava-se a dizer quem era o pai do bebê que carregava e não havia como provar a paternidade.

Lina ainda no hospital, com o filho ao colo. A menina ainda tinha dentes de leite quando deu à luz

 

No dia 11 de maio de 1939, Lina foi submetida a uma cesariana e nasceu um menino com 2,7 quilos e 48 centímetros. A criança foi entregue aos cuidados das enfermeiras do hospital, uma vez que Lina era muito nova para a responsabilidade e preferia brincar.

O cirurgião que fez o parto da menina retirou uma amostra dos ovários para perceber como foi possível aquela gravidez e confirmou que Lina sofria de puberdade precoce, ou seja, o seu útero era o de uma mulher adulta.

Última fotografia conhecida de Lina, tirada em 2002

 

Gerardo, o filho, nome dado em homenagem ao médico que a operou, tinha apenas 5 anos de diferença da mãe. A história dos dois não teve um final feliz. Sempre viveram em dificuldades, apesar do interesse público na sua história (os apoios e doações cessaram à época), e Gerardo se tornou alcoólatra. Morreu aos 40 anos, em 1979.

Lina, que casou de novo e teve outro filho, aos 38 anos, ficou viúva em 2009. Hoje tem 84 anos e mora em Pisco, a sua cidade natal, com familiares. Durante a sua vida, teve algumas ofertas de pequenas fortunas para contar quem era o pai de Gerardo, mas nunca contou.


Edição Bell Kojima


 

Compartilhe:

Deixe seu comentário



APOIO:

Agência Publicitária RC Comunicação

073 99985-0223 / 98839-3445
Fale com a gente
Receba notícias por email