Polícia

Operação Incisão: proprietário da HOSPMED se apresenta à polícia e equipamentos hospitalares são apreendidos


O objetivo dos mandados era de encontrar irregularidades referentes a uma relação de equipamentos que teria sido subtraída de uma unidade hospitalar pública


10/01/2019 - às 16:01h
Por Bell Kojima

O proprietário da empresa HOSPMED, Ronaldo Barcelos, se apresentou no início da tarde desta quarta-feira, 9 de janeiro, para os delegados responsáveis pela Operação Incisão, que foi deflagrada no início da manhã e que teria o objetivo de realizar o cumprimento do mandado de busca e apreensão expedido pelo juiz de Direito, Thales Flores Taipinas, da Comarca Criminal do município de Nanuque (MG), na empresa HOSPMED, bem como na residência do proprietário.

O objetivo dos mandados era de encontrar irregularidades referentes a uma relação de equipamentos que teria sido subtraída de uma unidade hospitalar pública, em que a empresa teria prestado serviços de manutenção, e mediante o acesso livre que tinha na unidade de saúde, teria subtraído alguns equipamentos usados e seminovos.

O investigado (Ronaldo), então, apresentou comprovação documental de parte dos equipamentos que estavam na empresa, a outra parte será periciada para identificação da origem.

Segundo a polícia, aproximadamente 26 itens entre equipamentos e peças de reposição não tinha documentação e foram apreendidos para realização da perícia, sendo levados para a delegacia da cidade de Nanuque.

Barcelos foi ouvido pelos delegados responsáveis pela operação, Luiz Bernardo [Minas Gerais] e Bruno Ferrari [NHT da 8° Coorpin], na companhia do seu advogado, Taciano Borges, que acompanhou toda a ação desde o início da manhã. Após oitiva, o Ronaldo foi liberado e as investigações continuam.

De acordo com delegado Luiz Bernardo, o mandado faz parte do processo criminal que o acusado responde por furto de equipamentos hospitalares.

O advogado da parte envolvida disse a nossa reportagem que seu cliente reteve alguns aparelhos na tentativa de receber um débito pendente da Secretaria de Saúde daquele município, para com a sua empresa, que teria prestado serviços, e que não teria recebido, que tudo isso será esclarecido em Juízo.


Por Cloves Neto/Liberdade News

Edição Bell Kojima/Repórter Coragem

Curta, deixe nos comentários a sua opinião e não esqueça de compartilhar com os amigos


 

Compartilhe:

Deixe seu comentário



APOIO:

Agência Publicitária RC Comunicação

073 99985-0223 / 98839-3445
Fale com a gente
Receba notícias por email